Voc o visitante nmero INF

Curso de Especialização Educação,
Pobreza e Desigualdade Social

UFSC - Santa Catarina

ORIENTADORES DE TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) - acesse aqui.

TUTORES DO CURSO - acesse aqui.

Informações gerais do Curso de Especialização ofertado em Santa Catarina - acesse aqui.

Nova oferta deste curso - acesse aqui.

Cronograma do Curso - acesse aqui.

CURSISTAS: LISTA DOS ALUNOS MATRICULADOS (1ª, 2ª e 3ª etapa de inscrições) - acesse aqui.

O Curso

A relação entre educação, escola, políticas educacionais, formação docente, currículos, teorias pedagógicas e o primeiro direito do ser humano a um digno e justo viver tem estado, em certa medida, ausente no pensamento educacional e nas suas políticas, bem como na formação de profissionais da educação básica e de outros(as) profissionais envolvidos(as) com políticas sociais que estabelecem relações com a educação em contextos empobrecidos.

Apesar da quase universalização do acesso à educação básica no Brasil nas últimas décadas – possibilitada principalmente pela implementação de políticas educacionais e políticas sociais articuladas à educação (a exemplo do Programa Bolsa Família, com o sistema de condicionalidades à educação, à saúde e à assistência social) – , abrem-se novos e significativos desafios: é necessário que a ampliação do acesso à educação seja acompanhada de um grande esforço pela melhoria da qualidade da educação, em termos materiais e humanos.

Este Curso de Especialização em Educação, Pobreza e Desigualdade Social tem a finalidade de provocar debates, reflexões e proposição de ações, sobretudo no que se refere aos processos de educação envolvendo sujeitos que vivenciam a experiência da pobreza ou da extrema pobreza. Esse movimento de reflexão/ação deve partir de uma questão central, qual seja: que respostas a educação brasileira tem dado às vivências da pobreza que adentram as escolas públicas?

Entende-se que a formação continuada de profissionais da educação básica e/ou de outros(as) profissionais envolvidos(as) com políticas sociais que estabelecem relações com a educação de crianças, adolescentes e jovens que vivem em circunstâncias de pobreza ou extrema pobreza pode se constituir num valioso instrumento para a consecução dessa tarefa de melhoria da qualidade da educação e, especialmente, para a luta pela garantia daquilo que socialmente se define como uma vida digna e justa, direito inalienável de todo ser humano.

Proposta do Curso

O Curso de Especialização Educação, Pobreza e Desigualdade Social constitui-se em uma ação voltada à formação continuada de profissionais que atuam na educação básica e/ou em políticas sociais que estabelecem relações entre educação, pobreza e desigualdade social. Esse processo formativo a distância insere-se no contexto da Política Nacional de Formação dos(as) Profissionais do Magistério da Educação Básica e da Rede Nacional de Formação Continuada dos(as) Profissionais do Magistério da Educação Básica Pública (Renafor), instituídas pelo Decreto nº 6.755, de 29 de janeiro de 2009, e pela Portaria Ministerial nº 1.328, de 23 de setembro de 2011. Ele também responde ao preconizado na Lei nº 13.005/2014, de 25 de junho de 2014, que aprova o Plano Nacional de Educação. Sua materialização se efetiva por meio da dimensão que trata da formação continuada no âmbito da Iniciativa Nacional Educação, Pobreza e Desigualdade Social.

A Iniciativa Nacional Educação, Pobreza e Desigualdade Social parte da constatação da persistente existência da pobreza no país, que afeta crianças, adolescentes, jovens e adultos. Ela reconhece que a pobreza não deixa de existir no momento em que esses sujeitos entram na escola; ao contrário, os efeitos de tal fenômeno social manifestam-se de maneira contundente nos espaços de educação.

Essa Iniciativa trata das relações entre educação, pobreza e desigualdade social e visa promover reflexões e discussões sobre as vivências em circunstâncias de pobreza e extrema pobreza, bem como em relações sociais e políticas injustas. Confrontar essas vivências com as visões predominantes nas políticas educacionais, na gestão da educação e no contexto escolar da educação básica é um dos principais desafios. O objetivo é promover a práxis em torno de princípios político-ético-emancipatórios assentados no direito à vida, à igualdade e à diversidade.

A formação continuada – no âmbito da Iniciativa Nacional Educação, Pobreza e Desigualdade Social – deverá estar associada a debates e reflexões a respeito da formação inicial, sobretudo nos cursos de Licenciatura e Pedagogia, principalmente a partir da relação entre essa Iniciativa e Programas implementados pelo MEC (PIBID, PARFOR, Universidade Aberta do Brasil – UAB –, dentre outros) ou pelas próprias Instituições Federais de Ensino Superior – IFES. Para além da dimensão “formação continuada”, expressa neste Curso de Especialização, a Iniciativa Nacional Educação, Pobreza e Desigualdade Social promoverá pesquisas sobre essa temática e divulgação dos conhecimentos produzidos.

Metodologia

Propõe-se um currículo que: contemple o desenvolvimento de reflexões (conteúdos) que partam dos saberes dos(as) envolvidos(as); provoque, metodologicamente, estratégias pedagógicas que possibilitem aos participantes informar os saberes que desejam ampliar; proporcione mediações teóricas (com o material pedagógico-didático e as docências); afete os(as) participantes a ponto de modificarem suas práticas político-pedagógicas no contexto educacional.
O Curso de Especialização Educação, Pobreza e Desigualdade Social está organizado em cinco módulos de estudos. Excetuando-se o Módulo Introdutório, todos os outros contam com 15 horas para a atividade denominada Reflexão-Ação. O objetivo dessa atividade é propiciar ao cursista a reflexão sobre a realidade que envolve a pobreza e a desigualdade social e as possibilidades postas pela educação para que essa realidade seja transformada. Essa atividade implica, portanto, em um envolvimento do(a) cursista com a realidade de crianças, adolescentes e jovens que vivem em condição de pobreza, com o objetivo de ter elementos para poder analisar o espaço social em que vivem e, especialmente, a sua inserção e experiência no espaço escolar.

Ao final de cada módulo, além da Atividade Reflexão-Ação, o cursista elaborará um memorial a partir das reflexões e atividades feitas, com suas impressões sobre a experiência vivenciada no processo formativo, destacando os desafios, as dificuldades, os avanços, os momentos difíceis, as dúvidas etc. Todo o material/conteúdo dos módulos, da Atividade Reflexão-Ação e do memorial subsidiará a elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso.
Os conteúdos serão trabalhados a distância com o auxílio dos seguintes meios: material online, material para impressão e e-book. Essas versões apresentarão metodologias específicas que consideram: as linguagens e particularidades de cada uma das mídias, as formas distintas de interatividade e dialogicidade, as estratégias para a produção de conhecimento e formação e os modos de obter aplicabilidade. Os conteúdos curriculares estão materializados em módulos, nos quais professores(as)-formadores(as), professores(as)-tutores(as) e cursistas poderão desenvolver múltiplos e simultâneos processos de interação. Essa estrutura propiciará o aprofundamento de temáticas relevantes para a compreensão cada vez mais ampliada dos conteúdos do curso.

A dinâmica proposta abrangerá:

a) um processo introdutório presencial em que a equipe gestora local apresentará o Curso de Especialização Educação, Pobreza e Desigualdade Social: a natureza, os objetivos, a metodologia e as avaliações; as estratégias de operacionalização; os conceitos centrais do Módulo Introdutório; e o planejamento da formação específica para a utilização da plataforma MOODLE, a ser realizada nos polos;
b) acesso aos módulos, no Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem (AVEA), desenvolvidos sequencialmente;
c) encontros presenciais para as avaliações e a socialização das atividades do curso – preferencialmente ao final de cada módulo e início do módulo subsequente – , que devem ser realizados nos polos, com a orientação dos professores tutores;
d) avaliação permanente do curso por meio de estratégias de autoavaliação;
e) um encontro final para a socialização das atividades de reflexão, preferencialmente com a participação de todos(as) os(as) cursistas.

Estrutura

O Curso de Especialização Educação, Pobreza e Desigualdade Social, em Santa Catarina, terá carga horária de 360h, realizadas em 18 meses de estudos. A figura abaixo mostra como as horas e os módulos de estudos estão organizados.




QUEM PODE FAZER?

É pré-requisito para o ingresso pertencer às categorias descritas como público-alvo, sendo que, nesta edição,
a admissão será priorizada pela ordem descrita abaixo.

01

O(A) Coordenador(a) Estadual do Programa Bolsa Família na Educação, os operadores estaduais auxiliares do Programa Bolsa Família na Educação, vinculados às Gerências Regionais de Educação e os coordenadores municipais do Programa Bolsa Família na Educação atuantes no estado de Santa Catarina.

02

Os(As) Gestores(as) (Diretores(as)) Escolares de escolas de Santa Catarina que contam com estudantes beneficiários do Programa Bolsa Família matriculados;

03

Os(As) Agentes Educacionais (Operadores(as) Escolares do Sistema Presença, designados pelo Diretor da escola) de escolas de Santa Catarina que contam com estudantes beneficiários do Programa Bolsa Família matriculados;

04

Os membros da equipe pedagógica (Orientador educacional, Supervisor ou outro profissional da equipe)de escolas de Santa Catarina que contam com estudantes beneficiários do Programa Bolsa Família matriculados.

05

Os(As) Professores que atuam em escolas das redes públicas de Santa Catarina que contam com estudantes beneficiários do Programa Bolsa Família matriculados;

06

Os(As) Coordenadores(as) Municipais do Programa Bolsa Família na Assistência Social, atuantes no estado de Santa Catarina.

Documentação

EDITAL DO CURSO E RESULTADOS

Clique na imagem para acessar o Edital do curso e os resultados.

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO

Clique na imagem para fazer o download do PPP.

PROGRAMA DOS MÓDULOS

Clique na imagem para fazer o download do programa dos módulos.

CRONOGRAMA DO CURSO

Clique na imagem para fazer o download do cronograma do Curso.

DÚVIDAS FREQUENTES

O curso abrangerá apenas o Estado de Santa Catarina.

O público-alvo é constituído por: a) O(A) Coordenador(a) Estadual, os(as) Coordenadores(as) Municipais, os(as) Operadores(as) Estaduais Auxiliares do Programa Bolsa Família na Educação, vinculados às Gerências Regionais de Educação, e os(as) Coordenadores(as) Municipais do Programa Bolsa Família na Educação, atuantes no estado de Santa Catarina; b) Os(As) Agentes Educacionais (Operadores(as) Escolares do Sistema Presença, designados pelo(as) Diretor(a) da escola) de escolas de Santa Catarina que contam com estudantes beneficiários do Programa Bolsa Família matriculados; c) Os(As) Agentes Educacionais que informam a frequência escolar no Sistema Presença vinculado ao Programa Bolsa Família; d) Os(As) Professores(as) atuam em escolas das redes públicas de Santa Catarina que contam com estudantes beneficiários do Programa Bolsa Família matriculados; e) O(A) Coordenador(a) Estadual da Saúde vinculado ao Programa Bolsa Família; f) O(A) Coordenador(a) Estadual da Assistência Social vinculado ao Programa Bolsa Família.

A seleção será feita por polo, de acordo com as categorias de inscritos, respeitando as prioridades estabelecidas no item 3 do edital.

Não. O curso é totalmente gratuito.

O curso será oferecido nos seguintes polos: Lages, Campos Novos, Chapecó, Florianópolis, Blumenau, Ponte Serrada, São Miguel Do Oeste, Tubarão

O curso é oferecido para profissionais de todo o Estado de Santa Catarina. Os municípios polo são a referência para os encontros presenciais.

Serão cinco encontros presenciais: a aula inaugural, em Florianópolis, e os outros quatro encontros para a avaliação, realizados nos polos.

Sim, inclusive a aula inaugural.

O curso tem carga de 360h.

O ínicio do curso está previsto para 20/02/2015, com uma aula inaugural que ocorrerá na sede da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis, e será concluído em 30/07/16, com a finalização da defesa dos TCCs.

Os materiais didáticos estarão disponíveis em formato de documentos digitais, hipertextuais, com diversos suportes midiáticos (vídeos, textos, animações etc.) e serão disponibilizados em um Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem (AVEA). Também estará disponível uma versão desse mesmo material, no formato pdf, passível de impressão.

Sim! Uma vez que todo o material do curso será oferecido por meio digital e que muitas ações de aprendizagem devem ser realizadas em rede, exigindo tempo de estudos online.

Não. Trata-se de um Curso de Especialização com o objetivo de formar especialistas. O cursista que não defender o TCC não terá direito aos certificados de aperfeiçoamento e de curso de extensão; ele poderá receber somente uma declaração de que concluiu os módulos.

Contato

Caso tenha alguma dúvida ou queira nos deixar alguma sugestão, entre em contato pelo formulário abaixo ou se preferir entre em contato pelo email ou telefone a seguir:

Email: epds.ead@contato.ufsc.br

Deixe sua mensagem:

Equipe

Ministério da Educação

José Henrique Paim


Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão

Macaé Maria Evaristo dos Santos


Diretoria de Políticas de Educação em Direitos Humanos e Cidadania

Kleber Gesteira e Matos


Coordenação Geral de Acompanhamento da Inclusão Escolar

Simone Medeiros


Equipe Técnica

Eliciano Pinheiro da Silva

Carlos Vinícius Barbosa

José Rita Eccard

Mauro Lúcio de Barros

Ismael Guimarães da Silva


Secretária Ténica

Marcília Delgado


Concepção da Iniciativa Educação, Pobreza e Desigualdade Social

Miguel González Arroyo

Clélia Brandão Alvarenga Craveiro

Simone Medeiros

Roseli Zen Cerny

Adir Valdemar Garcia

Jorge Minella


Coordenação Nacional da Iniciativa Educação, Pobreza e Desigualdade Social

Simone Medeiros - SECADI/MEC


______________________



Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC

Núcleo Multiprojetos de Tecnologia Educacional – NUTE


Projeto de Criação e Desenvolvimento dos Recursos

Didáticos do Curso de Especialização Educação,

Pobreza e Desigualdade Social


Coordenação Geral do Projeto

Roseli Zen Cerny


Vice-Coordenação Geral do Projeto

Adir Valdemar Garcia


Comitê Gestor

Roseli Zen Cerny

Adir Valdemar Garcia

Elizângela Bastos Hassan

Francisco Fernandes Soares Neto

Jorge Minella


Supervisão da Equipe de Criação e Desenvolvimento

Elizângela Bastos Hassan

Francisco Fernandes Soares Neto

Jorge Minella


Comitê Científico Pedagógico

Delvana Lúcia de Oliveira

Josafá de Oliveira Rocha

Judite da Silva Mattos

Valesca Jovê César Naime

João Paulo Pooli

Roseli Zen Cerny

Miguel Arroyo

Simone Medeiros

Autoria dos Materiais


Módulo Introdutório - Pobreza, Desigualdades e Educação

Miguel González Arroyo


Módulo I - Pobreza e Cidadania

Alessandro Pinzani

Walquíria Leão Rego


Módulo II - Pobreza, Direitos Humanos, Justiça e Educação

Erasto Fortes


Módulo III - Escola: espaços e tempos de reprodução e resistências da pobreza

Lucia Helena Alvarez Leite


Módulo IV - Pobreza e Currículo: uma complexa articulação

Miguel González Arroyo


Atividade Reflexão-Ação

Adir Valdemar Garcia

Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC

Coordenação do Curso

Adir Valdemar Garcia


Vice-Coordenação Geral do Projeto

Lucia Helena Correa Lenzi


Corpo Docente

Módulo Introdutório - Pobreza, Desigualdades e Educação

Roseli Zen Cerny / EED


Módulo I - Pobreza e Cidadania

Alessandro Pinzani / FIL

Rita de Cássia Pacheco Gonçalves / UDESC (colaboradora)


Módulo II - Pobreza, Direitos Humanos, Justiça e Educação

Adir Valdemar Garcia / EED

Rita de Cássia Pacheco Gonçalves / UDESC (colaboradora)


Módulo III - Escola: espaços e tempos de reprodução e resistências da pobreza

Adriana D’Agostini / EED

Rita de Cássia Pacheco Gonçalves / UDESC (colaboradora)


Módulo IV - Pobreza e Currículo: uma complexa articulação

Juares da Silva Thiesen / EED

Rita de Cássia Pacheco Gonçalves / UDESC (colaboradora)



______________________




Equipe Administrativo Financeira

Elizângela Bastos Hassan

Maryna Neves

Claudia Minati


Supervisão de Fluxo de Conteúdos

Wellington Fernandes

Thaís Paiola Camata

Pamela Angst


Equipe de Designers Educacionais

Jorge Minella

Juliana Pereira

Paulo da Costa Pereira

Marcos Luã Almeida de Freitas


Equipe de Vídeo

André Janicas

Guilherme Pozzibon

Lídio Ramalho

Kétryn Alves


Equipe de Hipermída

Thaís Paiola Camata

Pamela Angst

Guilherme Martins

Eduardo Eising

Laís Eing


Equipe de Programação

Wellington Fernandes

Francisco Fernandes Soares Neto

Alexandre Aimbiré

Laís Eing


Revisão Textual e Ortográfica

Débora Torres

Juliana Pereira

Cleusa Iracema Pereira